O Conselho Federal da OAB (CFOAB), por meio de representantes que integram os subcomitês regionais do Processo Judicial Eletrônico (PJe), auxilia no desenvolvimento de melhorias e otimização do sistema PJe, junto ao Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT). Avaliado ao longo dos últimos meses, o grupo busca desenvolver melhorias nas ferramentas de trabalho dos advogados.

Em fases de testes, a expectativa dos desenvolvedores é de que o protótipo da nova versão do PJE JT comece a rodar no primeiro trimestre de 2024, como explica o membro do Subcomitê Gestor do PJE JT do TRT-21, Pedro George de Brito. “A busca de toda essa luta com os representantes dos subcomitês dos TRTs do Brasil se consolidou em uma versão do PJe de número 2.10, que começará a entrar em funcionamento no primeiro trimestre do ano que vem. Atualmente, em fase de testes, ela busca trazer mais facilidade no uso e na otimização das ferramentas de trabalho dos advogados.”

A expectativa é de que a nova versão venha com funcionalidades que possibilitem o filtro por jurisdição; habilitação por várias partes; ordenação por data de arquivamento de processos; acesso simultâneo de 1º e 2º graus; consulta a aba de dados financeiros, entre outras melhorias.

Para o Gerente de Tecnologia da Informação do CFOAB, Rodrigo Lemgruber, a parte técnica do trabalho consiste em desenvolver facilidades, segurança e disponibilidade para a ferramenta. “Cerca de 35 participantes, com representação em todos os estados brasileiros, procuram trazer ajustes e melhorias nos PJEs dos Tribunais Regionais do Trabalho, justamente para auxiliar na segurança e desempenho para os sistemas voltados para a advocacia.”

O secretário-geral do CSJT, juiz Bráulio Gusmão, ressaltou a relevância do trabalho desenvolvido ao longo dos últimos meses, para contemplar as particularidades de cada região do país. “O objetivo é ouvir os grandes usuários e traçarmos um plano de trabalho para podermos melhorar a prestação dos nossos serviços perante as advogadas e advogados”, destacou.

O desenvolvimento do protótipo também contou com o apoio do presidente do CFOAB, Beto Simonetti, do vice-presidente da OAB Nacional, Rafael Horn, do coordenador de Inovação e Tecnologia do CFOAB, Paulo Brincas, e de Ronaldo Tolentino, membro do Comitê Gestor do PJE no CSJT e representante do CFOAB, que agradeceu o apoio importante do grupo de estudos do PJe criado pela Coordenação de Inovação e Tecnologia do CFOAB, em que estão todos os representantes das seccionais do país.

Fale conosco no whatsapp!