A qualificação e educação jurídica é a ponte para o crescimento profissional dos advogados. A definição foi dada ontem pelo vice-presidente da OAB, Rafael Horn, durante a abertura do XXXII Encontro de Dirigentes das Escolas Superiores de Advocacia (ESA), na manhã desta quarta-feira (29/11), na 24ª Conferência Nacional da Advocacia. “O levantamento nacional divulgado na Conferência revela que metade dos advogados brasileiros recebe até cinco salários-mínimos por mês. A educação jurídica é o caminho para a qualificação, que proporciona mais chances no mercado”, disse Horn, destacando a dedicação dos integrantes das ESAs. O encontro, presidido pelo diretor geral da ESA Nacional, Ronnie Preuss Duarte, reuniu 27 diretores das estaduais.

O  presidente da OAB, Beto Simonetti, visitou a reunião para saudar os participantes e, em seguida, entregou a Ronnie Preuss uma placa de homenagem da Coordenação Nacional de Interiorização. “Hoje, último dia de conferência, é hora de gratidão. Dia de agradecer a confiança de todos que estão aqui juntos. Venho reconhecer o trabalho feito pela ESA. Estou feliz por Ronnie estar desempenhando este importante trabalho”, disse Simonetti. O diretor geral da ESA Nacional agradeceu a homenagem, destacando o apoio dado pela atual gestão às ações da escola.

Ronnie Preuss anunciou que a ESA pleiteia ser transformada em faculdade. O Ministério da Educação (MEC) está em processo de reconhecimento da instituição e fez duas visitas à escola. Braço educacional da OAB, a ESA tem por finalidade fomentar a educação continuada para o exercício da advocacia, viabilizando o acesso ao aperfeiçoamento por meio de cursos presenciais e on-line.

O diretor de Inovação e Tecnologia da ESA Nacional, Márcio Nicolau Dumas, destacou os avanços obtidos na área. A coordenadora da ESA da OAB Paraná, Marília Pedroso Xavier, lançou no encontro a plataforma de cursos das seccional paranaense, que traz uma alternativa mais avançada, desenvolvida por uma equipe técnica que presta serviços à ESA Nacional. A escola do Paraná foi a primeira a testar a nova tecnologia. Por meio da plataforma, é possível acessar os cursos oferecidos pela ESA Nacional. “O objetivo é oferecer a plataforma a todas as escolas superiores da advocacia do Brasil que necessitem de uma opção moderna e inteligente”, disse Márcio Nicolau.

A vice-diretora da ESA Nacional, Luciana Neves Gluck Paul, falou sobre a importância da reunião. “É um encontro que reúne coordenadores de ESAs de diversos estados. Umas têm muito, outras pouco ou nada para implementar seus trabalhos. Hoje é dia de compartilharmos nossas angústias e ajudar no que for preciso”, afirmou Luciana, destacando também o trabalho cada vez mais regionalizado feito pela ESA Nacional, com a organização de seminários em diferentes regiões do país.

Fale conosco no whatsapp!